{ Por dentro da Casa Cor PE 2011 }
- por Ludmila

A Casa Cor Pernambuco deste ano foi instalada em antigos casarões tombados da cidade de Olinda (veja o post anterior sobre a localização e a história do local). Desta maneira, os arquitetos tiveram que ter atenção redobrada para não danificar os materiais e as edificações existentes, além de recuperar o que fosse necessário. Só para exemplificar, a maior parte das paredes e forros são falsos, e nos ambientes onde há pastilhas de vidro, elas foram coladas uma a uma em paineis de madeira.

Com o objetivo de facilitar a leitura da Casa Cor PE, preferimos dividir as imagens deste post em grupos de ambientes; clique sobre elas para ver em um tamanho maior. Ao longo da semana iremos catalogar o que mais nos chamou a atenção e postar aqui também.

Entrada, jardins e bilheteria:

Apesar de a Casa Cor PE nos receber com jardins e ruínas, outros ambientes devem ser considerados: O Lounge de Entrada e a Bilheteria, por exemplo, assinados pela arquiteta Cyndia Vaz,  apresentam uma composição com pratos em cerâmica na parede. Na espera da bilheteria, os móveis em laca preta brilhosa em contraponto com a obra de arte na cor azul nos indicava as novidades que iríamos encontrar por lá.

Os espaços verdes podiam ser vistos em vários trechos, e confesso que gostaria de ter me entusiasmado mais com eles, mas não vi nada original, a não ser o Pátio da Praia, assinado por Paulinho Santana e Ricardo Sales (vamos ficar devendo as fotos deste ambiente para um próximo post).  A foto com um muro verde por trás é do Boulevard da Praia de Adriana Isola e Marcelo Kozmhinsky, a imagem onde aparece a banheira é do Solarium, de autoria de André Dantas, e a foto com paineis em Bambu é o Jardim das Ruínas, de Lenira de Melo e Gustavo Bruno.

Home theaters e livings:

Aqui podemos ver que os tons neutros, com nuances de cinza e azul, foram bastante empregados em diversos ambientes. A iluminação e luminárias foram outros pontos fortes que encontramos por lá.

O Home theater, de Josemar da Costa Júnior, impressionou pela solução adotada para o rodateto, que estava bem marcado, alto e na cor marrom. Além disso, ele embute tanto a cortina como as luminárias. O Loft do Casal, assinado por Ana Paula Cascão, Lucianna Pimentel e Mônica Torreão, é mais um dos ambientes onde o branco e o azul predominaram. O Living, de André Caricio, e a Sala de Música, de Diogo Viana, podem ser considerados os ambientes mais descontraídos e criativos que encontramos por lá; observe o mobiliário com linhas curvas seguindo o “estilo retrô”.

Sala de Jantar:

A Sala de Jantar, de autoria das arquitetas Luiza Nogueira e Simone Lima, estava impecável. Utilizar a simetria, seja nos móveis ou na decoração resulta em uma solução clássica e atemporal.

Banheiros:

Nos banheiros, o destaque ficou por conta dos revestimentos utilizados nas paredes.

No Lavabo do Living, de autoria das arquitetas Carla Marques e Isabela Nadler, o tecido foi perfeitamente colado na parede e fez toda a diferença. No Banheiro Público Masculino do Pátio, de Marylia Nogueira, foram utilizadas pastilhas de vidro de tons azuis e bancada na cor amarela (combinação um tanto corajosa). O Lavabo Gourmet nos surpreendeu com a bancada em vidro trabalhado e um rasgo para a passagem da planta. Imaginem só o trabalho que deu colar cada pastilha do ambiente Closet e Hóspede da Filha, da arquiteta Dió Diniz. Pelo menos o trabalho valeu  a pena.

Adega:

A Adega projetada por Emanuela Nunes é um grande jogo da velha, percebeu?! E olha aí outro jeito de decorar com as rolhas. Grandes taças num cantinho da sala podem ficar charmosas.

Biblioteca e cantinhos de estudo:

A poltrona de Leitura foi desenhada pela arquiteta Roberta Borsoi; muito prática e confortável, ela foi o destaque da Bilblioteca, também ilustrada na foto abaixo da poltrona. A imagem em que aparece a mesa em madeira (Artefacto Beach and Country) é do Quarto da Filha, de Guilherme Eustachio. O Home Office, de Noemi Portella e Edson Marques, apesar de agradar não surpreendeu, concorda?!

Quartos:

Camas para todos os gostos foi o que vimos por lá. No quarto do Loft do Casal, de Ana Paula Cascão, Lucianna Pimentel e Mônica Torreão, o destaque foi o painel da cama não muito alto, em tecido e com ponto delicado. No quarto da Loja Cama e Mesa, de Caroline Franklin e Rose Gadi, foi utilizada a cama em estilo oriental, mais próxima do chão. A cama do Quarto da Filha, de Guilherme Eustáquio, ficou disposta no centro do ambiente, mais parecia uma composição de dois sofás, do tipo recamier. Particularmente não gosto deste estilo e tamanho, mas nesse ambiente tinha muita coisa interessante que ainda iremos postar por aqui. Aconchego é a palavra que define o Studio do Filho, assinado por Alexandre Mesquita e Neto Belem.

Cozinha:

As bancadas na cor amarela foram o destaque na Cozinha Gourmet, de Jaidete Ferreira e Jaqueline Ferreira. Depois de ver essas imagens, alguém ainda tem medo de usar cor nas bancadas? Vamos ousar!

Ambientes comerciais:

O ladrilho hidráulico foi o destaque no Café com Deck, de Esdras França, Flora Oliveira, Marcus Tulio e Thayo Digliane. O grande painel com esculturas eróticas esculpidas faz parte da Cervejaria com Praça, de Cristiana Paes, Manuel Nunes, Margareth Ribeiro e Schirlley Loureiro. A imagem em que aparecem as luminárias pendentes redondas é do Restaurante, assinado por Romero Duarte. O uso do branco nos móveis e a cor verde nas paredes, além da decoração, deixaram o ambiente bem aconchegante. A foto com balcão colorido é da Sorveteria, de Agueda Dias, uma homenagem ao Yellow Submarine.

Loja Casa Cor e Lounge da Saída:

O arquiteto Fabio Pestana utilizou a cor preta nos móveis, destacando a logomarca vermelha da Casa Cor em diversos locais. Neste ambiente, o arquiteto utilizou peças do seu acervo pessoal, adquiridas em antiquários. Outro destaque foram as luminárias, tanto a pendente como as de parede, que foram feitas a partir do acrílico utilizado em box de banheiros, e o lindíssimo revestimento das paredes.

São muitos ambientes e detalhes, por isso aguardem os próximos posts com mais informações, e assista ao programa Art & Design, da Sim TV, com a cobertura completa da Casa Cor PE 2011.

Lembrando ainda que a Casa Cor PE fica em cartaz até 13 de dezembro de 2011. Ainda dá tempo de visitar!

* As fotos são do nosso arquivo pessoal com exceção das que foram retiradas da Casaeimoveis. A imagem em destaque veio daqui.

FacebookPinterestTwitterGoogle+
{ambientes}{arquitetos}{Casa Cor}{decoração}{Pernambuco}

COMENTÁRIOS

  1. MARIANA
    30 de novembro de 2011 às 14:52

    Ludy, outra coisa: apesar de a Casa Cor PE ter apresentado muita coisa legal (que é o que você está mostrando), gostaria de registrar algo que pelo menos pra mim fez falta. Você percebeu que não havia ambiente infantil? Ou será que deixamos de ver alguma coisa? Também senti muita falta de tecnologia. Nos primeiros ambientes, então, senti falta de tudo, hehehe! E vocês?

  2. Renata Matos
    30 de novembro de 2011 às 20:31

    Mariana, concordo com você!
    Na verdade confesso que fora a sorveteria inspirada no Yellow Submarine, dos Beatles, que ficou meio infantil ,nadica de nada. Mas confesso que nem percebi mesmo. Fui crente que nao iria encontrar muita coisa e voltei totalmente encantada.

    Com relação à automação e tecnologia, concordo TOTALMENTE!!! O ambiente do estudo do colunista tinha apenas iluminação e televisão que subia e descia. Tambem acho que poderia ter ido mais além.

    No mais, adorei o ambiente de Roberta Borsai, acho fantástico.
    E achei muito legal a laca aplicada na bancada da cozinha. Perceberam que deixaram os veios expostos?? Nunca tinha visto isto.
    E curti muito o sistema de jardim vertical no mesmo ambiente.

    Bjssss e quero logo ver vocês na TV.

    Ps: Mari, meu dia foi corrido hoje, te ligo amanhã hein!! (Usando o Almoço de Sexta como Facebook…)
    hehe

  3. Giuliano Caldas
    30 de novembro de 2011 às 22:13

    Excelente cobertura da Casa Cor Pernambuco 2011!!
    Bem completo e didático, parabéns!

  4. Ludmila
    30 de novembro de 2011 às 22:54

    Mari, realmente não havia ambiente para crianças, concordo com Renata, a sorveteria era o único lugar com um climinha mais infantil. Também quase não vi ambientes tecnológicos, seria um contraponto legal, já que as edificações são históricas, misturar o passado ao presente/futuro.
    Giuliano, que bom que você gostou, continue acompanhando ainda iremos falar mais sobre a Casa Cor PE.

  5. Lenira de Melo
    2 de dezembro de 2011 às 14:12

    Ótima iniciativa de divulgação do evento Casa Cor Pernambuco 2011 – em Olinda!!!
    Agradeço desde já os comentários em meu nome e de todos os colegas.
    Ótimo trabalho!
    Abraços…

    • Andréa Alcantara
      2 de dezembro de 2011 às 17:56

      Obrigada, que bom que gostou! Fique acompanhando que ainda iremos mostrar mais detalhes!

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *.